Doris Monteiro

24 e 25 de agosto sáb. dom.

doris

“Há certos cantores que extrapolam sua própria importância e são considerados como ‘históricos’. Doris Monteiro começou em pleno início da década do samba-canção, 1950. Mas, apesar de ter cantado todos os sambas doloridos que tinha direito, Doris sempre teve dentro dela a descontração e o fraseado da bossa nova.” (Ricardo Cravo Albin)

Doris estreou como intérprete aos 15 anos no programa de calouros “Papel Carbono”, na Rádio Nacional, onde foi vencedora por semanas consecutivas. Em 1951, foi para a Rádio Tupi, onde trabalhou durante oito anos. No mesmo ano lançou Se você se Importasse, que fez grande sucesso. Foi uma das pioneiras da bossa nova gravando o iniciante Tom Jobim. Uma das músicas mais marcantes de seu repertório foi Mocinho Bonito (Billy Blanco), gravada em 1956. Em 1990, a convite de Lisa Ono, viajou ao Japão e realizou shows em Tóquio, Osaka e Nagóia. No ano seguinte, a Sony lançou Doris e Tito Madi, na série Academia Brasileira de Música.  

DISCOGRAFIA

Se Você se Importasse (1951), Confidências de Doris Monteiro com Músicas de Fernando César (1956), Doris Monteiro (1957), Vento soprando (1960), Doris (1962), Gostoso é Sambar  (1963), Doris Monteiro (1964), Simplesmente (1966), Mudando de conversa (1969), Doris Monteiro (1970), Doris, Miltinho e Charme (1970), Doris (1971), Doris, Miltinho e Charme Vol. 2 (1971), Doris, Miltinho e Charme Vol. 3 (1972), Doris (1972), Doris (1973), Doris, Miltinho e Charme Vol. 4  (1973), Doris Monteiro (1974), Agora Doris Monteiro (1976), Doris Monteiro e Lúcio Alves (1978), Doris Monteiro (1981), Doris e Tito Madi (1992)