Célia

5 e 6 de outubro • sáb. dom.

celia

“Cantora e intérprete quase nem sempre andam juntas. No caso de Célia, não. Ela sabe ler nas entrelinhas, ajusta-se aos versos, e a eles se entrega com emocionante dadivosidade. Célia ama a música, e por ela é correspondida. Eu amo Célia, e é um régio presente dos deuses reouví-la tão bem produzida e magnificamente acompanhada.” (Hermínio Bello de Carvalho, compositor. Encarte do CD Célia e Dino Barioni - Faço no tempo soar minha sílaba)

Em 1970, Célia foi lançada no programa “Um Instante Maestro”, de Flávio Ca-valcanti, obtendo grande êxito. Tanto que em 1971 já gravava seu primeiro LP, “Célia”, celebrado com vários prêmios. No ano seguinte, gravou novo disco, com canções de Roberto & Erasmo Carlos. Nos anos 80 lançou mais dois discos. Depois, só voltaria aos estúdios em 1993, com “Louca de Saudade”. Em 1996, comemorou 25 anos de carreira com o show “Célia e Banda Son Caribe”, com repertório de salsas, mambos e merengues. Em 2000 gravou o CD “Pra Fugir da Saudade”, dedicado aos sambas de Paulinho da Viola. Em 2010, celebrando 40 anos de carreira, lançou “O lado oculto das canções”, com repertório que mescla composições de Adriana Calcanhotto, Ana Carolina e Zélia Duncan, além de Biafra, Peninha e Benito Di Paula. 

DISCOGRAFIA

Célia (1971), Célia (1972), Célia (1975), Célia (1977), Amor (1982), Meu Caro (1983), Louca de Saudade (1993), Célia e Zé Mauricio - Os Gordos Também Amam (1996), Pra Fugir da Saudade (2001), Célia Canta Erineu Maranesi (2002), Célia e Dino Barioni - Faço no Tempo Soar Minha Sílaba (2007), Célia 40 anos - O Lado Oculto das Canções (2010)