Alaíde Costa

12 e 13 de outubro • sáb. dom.

alaide

“Existem cantoras e existem estilistas. Alaíde Costa é uma estilista. Ela começou antes da Bossa Nova. A Bossa Nova a adotou, e ela depois da Bossa Nova continuou inovando. Cantou no Clube da Esquina, e sempre sendo Alaíde Costa, uma criadora, uma estilista”. (Tárik de Souza - Programa MPBAMBAS - Canal Brasil - 12/01/10)

Começou como cantora aos 16 anos, no interior de Minas, onde vivia. Depois de se apresentar em festas e bailes, foi para São Paulo, onde estreou em 1966 no programa “O Bom”, de Eduardo Araújo, na TV Excelsior. O primeiro sucesso de Vanusa na Jovem Guarda foi “Pra Nunca Mais Chorar” (Carlos Imperial/ E. Araújo). Participou de programas humorísticos de TV e de festivais da canção. Em 1973, gravou seu maior sucesso, “Manhãs de Setembro”, sua e de Mário Campana. Também emplacou “Paralelas”, de Belchior, em 77, entre muitos outros sucessos. Gravou mais de 20 discos ao longo de sua carreira, além de ter participado como atriz de espetáculos como o musical “Hair”, em 1973. 

DISCOGRAFIA

Tarde Demais (1957), Gosto de Vocês (1959), Alaíde Canta Suavemente (1960), Joia Moderna (1961), Afinal (1963), Alaíde Costa (1965), Alaíde Costa e Oscar Castro Neto (1973), Alaíde Costa (1975), Coração (1976), Águas Vivas - Alaíde Costa Canta Hermínio Bello de Carvalho (1982), Amiga de Verdade (1988), Alaíde Costa e João Carlos Assis Brasil (1995), Falando de Amor (2000), Tudo Que o Tempo Me Deixou (2005)